segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

SÃO JERÔNIMO e SÃO JANUÁRIO

 São Jerônimo, muitas vezes, é representado com uma Bíblia e um leão aos pés, pois ele foi o primeiro tradutor da Bíblia, escrevendo o texto oficial dela, em latim ,usado pela Igreja Católica, chamado de Vulgata. O leão foi seu animal de estimação no mosteiro.
São Jerônimo é chamado de "doutor Máximo das Escrituras".

https://img.cancaonova.com/cnimages/canais/uploads/sites/2/2013/09/santododia-16.png


 

APARIÇÃO  DO SANTO E CASTIGO DO MENTIROSO

2 - O próximo milagre descrito teve lugar fora da cidade de Nazaré (a cidade de Jesus). O arcebispo de o lugar foi chamado Silvano e foi acusado por um herege chamado Sabinianus de pregar uma falsa doutrina contrária ao dogma cristão, aprovado por autoridade Imperial (em suma, desafiando a Paz de Igreja e Estado).
 Quando Silvano reproduziu um livro escrito por São Jerônimo para apoiar seu argumento, Sabianianus declarou que era uma falsificação e disse que, se fosse verdade, que a intervenção divina poderia prová-lo assim. Quando isso não aconteceu, Sabinianus o acusou diante do juiz e Silvano foi preso e levado para ser executado. 
Pouco antes de ser dado o golpe, o Santo apareceu e interrompeu a espada. Sabinianus de repente caiu no chão, morto, com a cabeça misteriosamente cortada. Seus seguidores, posteriormente, submetidas aos ensinamentos da Igreja, em Nazaré.

3 - Há outro milagre realizado por São Jerônimo que foi ter salvo, milagrosamente, dois homens  de serem enforcados.

A lista de milagres abaixo é retirada de uma obra escrita, entre 1342 e 1348, sobre seus milagres relatados na Igreja dedicada a São Jerônimo em Troia, de Apúlia, durante o século XIV.


CURA DEFICIENTE DAS PERNAS
 4- Juan Penato tinha uma deficiência nas pernas. Cheio de devoção e esperança, caminhou até a Igreja de São Jerônimo que estava em construção, invocando-o, e ficou totalmente curado, de tal sorte , que pelo resto de sua vida pode andar como os demais.






APARECE E SALVA CONDENADO

5- O mestre Jacopo Scutelario, numa viagem de Tróia à região de Terra Pútrida, uniu-se a um grupo de salteadores e assassinos que não conhecia. O governador da província encerrou a todos na prisão. Como o castigo do tormento superasse a sua resistência, ele confessou sua participação em todos os delitos confessados por aqueles homens malvados. Estando já no patíbulo da forca, Jacopo invocou a proteção do santo para que fosse reconhecida sua completa inocência. São Jerônimo apareceu ao presidente do tribunal e ordenou que soltasse o homem inocente. Tudo se esclareceu e Jacopo foi libertado.



MORTO RESSUSCITA
6 - O mestre barbado de São Jorge, nas proximidades de Troia, partiu para a terra de Santa Maria Lucerra, onde pouco depois veio a falecer ou na opinião dos presentes, parecia morto. Ficou tarde para a hora do enterro e as pessoas decidiram fazê-lo no dia seguinte. Enquanto isso, a esposa chorava a morte do marido e suplicava ao bem-aventurado Jerônimo, em altos brados que restituísse o pai de seus filhos. Pouco depois o morto lançou saliva pela boca, abriu os olhos e se restabeleceu. Voltando a Troia, prestou declaração do ocorrido.




São Jerônimo e São João Batista. Aqui, São Jerônimo é representado com as vestes de cardeal, pois ele era secretário do Papa Damaso, que governou a Igreja Católica de 367 a 384.


CEGO VOLTA A ENXERGAR

7 - Nicolás Juan Marsenalk ficara cego como consequência de uma enfermidade e não tinha nenhuma esperança de recuperar-se. Tendo invocado o bem-aventurado Jerônimo, de repente voltou a enxergar.


CURA ALEIJADA
8 - Recorrendo ao santo, Maria da terra de Casal Novo, pôde curar totalmente a mão que tinha aleijada de nascença.


PÉS TORTOS CURADOS
9 - Um jovem da terra de Pultanina tinha os pés tortos de nascença, o que lhe causava grande dificuldade em andar. Foi com seus familiares solicitar a intercessão de Jerônimo. Obteve a cura de imediato.





Chamado de "doutor Máximo das Escrituras", Jerônimo foi indicado pelo papa Damaso para traduzir para o latim os quatro Evangelhos e o Novo Testamento. Jerônimo traduziu o Antigo e o Novo Testamento, a Vutgata, para o latim. Em 383-4 d.C, Perseguido após a morte de Damaso, ele foi para Belém, na Judéia, e lá completou a tradução da Bíblia, 34 anos depois

Ele morreu no começo do século V. 


MENINO NÃO É QUEIMADO PELO FOGO
10 - O menino João caiu num forno aceso de cal. Sua irmã que o viu cair invocou devotamente o santo e o viu sair ileso.


QUEDA SEM FERIMENTO
11- Um irmão pregador estando no alto da igreja ocupado com o teto, caiu no chão. Durante a queda invocou o santo e não sofreu nenhum ferimento.


CURA DE MEMBROS DISFORMES
12- O autor menciona nessa lista as rápidas curas dos membros disformes de Pedro Gisualdo, da filha de uma família pobre de Diriano e de um enfermo de nome desconhecido.



O Dia Mundial do Tradutor (30 de setembro) trata-se de mais uma homenagem a São Jerônimo, que também é patrono dos tradutores.
O mês de setembro também é o mês da Bíblia para a Igreja Católica, em atenção ao dia de sua morte 30 de setembro.




PRESO É LIBERTADO

13 - Gualterucio de Manfredônia foi feito prisioneiro de uma guerra de 1314 em Drepano, cidade da Sicília. Prometeu ao Bem-aventurado Jerônimo que se fosse libertado, mandaria celebrar 8 missas em sua honra. Solto de forma misteriosa, cumpriu sua promessa.


AFOGADO É SALVO
14 - Sabino de Salpis, ao atravessar o rio, afundou e estava prestes a afogar-se. Tendo invocado o santo saiu ileso do incidente.


CEGO, SURDO E MUDO CURADOS
15 - Através dessa mesma invocação, ficaram completamente curados o cego Domingo de Salpis, próximo de Casal do Santo Clérigo, e os dois filhos da senhora Petra, um mudo e outro surdo.

RESSUSCITA MORTA
16 - Uma menina, natimorta, ressuscitou.


POSSESSA É CURADA
17 - A cura de uma jovem de Cascilucio, que estava possuída pelo demônio.


ANIMAIS CURADOS E MENINO SALVO
18 - Outros fatos milagrosos, relatados em Troia, foram a recuperação de um falcão ferido, a cura de um cavalo caro e de grande utilidade que estava praticamente agonizante e a salvação de um menino que fora arrastado durante algum tempo por um cavalo em disparada




Oração a São Jerônimo


Ó glorioso São Jerônimo, na tristeza que nos cerca aqui, na terra, nós elevamos o nosso pensamento a ti que estás na glória de Deus.

Tu que passastes a vida no estudo severo dos livros diversos, chamaste as pessoas à fonte da verdadeira sabedoria e como a Águia pisca ao eterno sol, tiveste em desprezo a maldade do mundo.

Nós, filhos deste século frívolo, fervorosos imploramos o teu patrocínio. Guia-nos à procura da verdade, atrai-nos tu ao verdadeiro tesouro da alma, à luz das celestes coisas e eleva-nos em espírito até Deus. E por último faz que imitando-te na terra mereçamos gozar contigo no céu. 
Amém.
 
A Santa Igreja Católica reconheceu sempre a São Jerônimo como um homem eleito por Deus para explicar e fazer entender melhor a Bíblia Sagrada, por isso foi declarado Patrono de todos os que no mundo se dedicam a fazer entender e amar mais a Palavra de Deus gravadas nas Escrituras Sagradas. 
 


São Jerônimo O grande patrono das traduções bíblicas 

Jerônimo quer dizer nome sagrado. Nasceu na Dalmácia, antiga Iugoslávia, em 342. Seus pais eram ricos e puderam mandá-lo para Roma realizar seus estudos. Ele morreu a 30 de setembro de 420.

Em Roma estudou latim sob a direção de um famoso professor, Donato, que era pagão, mas extremamente versado na língua do Lácio.

Com Donato, Jerônimo também aprendeu o grego e outras línguas afins. Passava horas de estudo e de leituras com os livros dos grandes autores latinos, como Cícero, Virgílio, Horácio e Tácito, e gregos como Homero e Platão.

Porém, devido à origem de seu mestre, não se dedicava aos livros religiosos ou de cunho espiritual.

Jerônimo estudou também gramática, retórica e filosofia. Viveu dois anos num deserto como eremita, em 375. De 382-385 atuou como secretário do Papa Dâmaso, e em 386 mudou-se para Belém, onde viveu num mosteiro.

Chegou a traduzir 39 sermões de Orígenes, e fez apologias contra Pelágio e contra a sua heresia pelagiana.

Ele logo percebeu, após seu encontro com o mundo cristão, que as traduções da bíblia, em seu tempo, eram imperfeitas na linguagem e cheia de imprecisões.

Iniciou, então, o seu trabalho de tradução dos textos hebraico e grego para o latim, que foi magnífico à época.

Tradução que foi realizada com muita elegância, e o fez por completo, traduzindo todo o texto das Sagradas Escritura, do Gênesis ao Apocalipse.

A sua preocupação não era um texto erudito, para professores e sábios, mas queria atingir o povo simples. Um texto enxuto para os simples. Daí o nome de sua tradução VULGATA. (Ou seja, vulgar, do povo, para pessoas comuns).

A tradução foi de tamanha magnitude que o seu texto foi usado em toda a Igreja Católica durante 15 séculos ininterruptos. Somente nos últimos anos, com a valorização da leitura e dos estudos bíblicos, novas traduções surgiram.

Num trecho famoso – comentário sobre Isaías e usado no oficio das leituras na memória de São Jerônimo – ele afirma, com a firmeza de suas convicções, que “ignoratio Scripturarum, ignoratio Christi est”, ou seja, “a ignorância da Escritura é a ignorância de Cristo”. Sem dúvida, uma forte exortação de um Padre e Doutor da Igreja para os cristãos não só do seu tempo, mas, sobretudo, nos dias de hoje.

O estudo sério da Bíblia é uma necessidade e não um opcional para o católico que quer viver com seriedade e convicção a sua fé.

São Jerônimo encontrou o caminho de sua vida na Bíblia. Graças a ele, muitos hoje podem voltar também o seu olhar para a Palavra de Deus, onde podem encontrar a plena felicidade, impossível de alcançar na simples realidade humana. Mas que felicidade? Jesus Cristo, o Ressuscitado, cuja Palavra é Ele mesmo.

Só amamos o Cristo se O conhecemos, e O amamos como Verdade, Caminho e Vida!

Verdade que encontramos nos seus ensinamentos, algo que o escritor sagrado nos deixou, mormente nos Evangelhos.

Caminho que Ele nos pede para seguir. Que nos encoraja a trilhar, e que nos dá a Paz. Caminho traçado pelo Cristo: paixão e ressurreição, que ilumina nossas vidas, nossas ações e nossos relacionamentos. Caminho que nos traça, enfim, a nossa salvação.

E vida, que nos é apresentada na fonte da felicidade, que nos é apresentada no texto bíblico: a ressurreição de nossas vidas em Deus.

Este encontro com o Cristo na Bíblia vai nos facilitar esse encontro com Ele. Assim, Jesus é para nós, hoje, a Verdade na Bíblia, a Vida na Eucaristia e o Caminho que seguimos com os irmãos, tal como Ele nos ensinou. Lembremos do Seu encontro com os viajantes em Emaús.

Portanto, o estudo bíblico é de fundamental e crucial importância para a nossa vida de fé. Algo que deve ter sido muito bem percebido por São Jerônimo. Porém, como ele, além do conhecimento e da erudição, o que nos faz santos é viver a Palavra de Deus, colocando-a em prática na vida de cada dia. Os Santos fazem a diferença no mundo.

Não há amor verdadeiro e convicto se por nossa inteligência for ignorado. O amor cresce quando o conhecimento cresce. Isso é dado para a experiência humana, mas também se aplica à experiência espiritual.

Em resumo: não há conhecimento sem o amor de Cristo no estudo da Bíblia com Ele. Esta é a mensagem profunda de Jerônimo.

O legado espiritual que São Jerônimo nos deixa é, por conseguinte, profundo e desafiador. Ele encontrou na escritura o seu fio condutor para Deus, a fonte e a raiz de sua caminhada de santidade.

O seu extremo zelo na tradução, o seu hercúleo trabalho desenvolvido ao longo de anos, a sua dedicação no serviço da Palavra, concretizam-se na sua vida de fé, e demonstrou o seu imenso amor a Cristo e à Sua Igreja.

Assim, também, Irmãos e Irmãs, não deveria ser a nossa caminhada cristã? Esta perspectiva de Jerônimo poderia servir para nosso itinerário de fé.

Dom Orani João Tempesta

https://www.cnbb.org.br/sao-jeronimo/ 

 

Oração a São Jerônimo

São Jerônimo 

Ó Deus, criador do universo, que vos revelastes aos homens, através dos séculos, pela Sagrada Eucaristia, e levastes o vosso servo, São Jerônimo, a dedicar a sua vida ao estudo e à meditação da Bíblia, dai-me a graça de compreender com clareza a vossa palavra quando leio a Bíblia.

São Jerônimo, iluminai e esclarecei a todos os adeptos das religiões espiritualistas, para que eles compreendam as Escrituras, e se deem conta de que essas seitas contradizem a religião católica e a própria Bíblia, porque elas se baseiam em princípios pagãos e supersticiosos.
São Jerônimo, ajudai-nos a considerar o ensinamento que vem da Bíblia acima de qualquer doutrina, já que é a palavra e o ensinamento do próprio Deus. Fazei que todos os homens aceitem e sigam a orientação do nosso Pai comum, expressa nas Sagradas Escrituras.
São Jerônimo, rogai por nós.

fonte; https://www.encontrocomcristo.com.br/oracao-a-sao-jeronimo/ 

Veja também sobre São Januário
 
 
 https://img.cancaonova.com/cnimages/canais/uploads/sites/2/2013/09/S%C3%A3o-Janu%C3%A1rio.jpg
A história do santo deste dia se entrelaça com a cidade italiana de Nápoles, onde o corpo e sangue de Januário estão guardados. Este santo viveu no fim do século III e se tornara Bispo de Benevento, cidade próxima a Nápoles.

Como cristão estava constantemente se preparando para testemunhar (se preciso com o derramamento do próprio sangue) seu amor ao Senhor, já que, naqueles tempos em que a Igreja estava sendo perseguida, não era difícil ser preso, condenado e martirizado pelos inimigos da Verdade.

Na função de Bispo foi zeloso, bondoso e sábio, até ser juntamente com seus diáconos, preso e condenado a virar comida dos leões no anfiteatro da cidade de Pozzuoli (a primeira terra italiana que pisou o apóstolo Paulo a caminho de Roma). Igual ao profeta Daniel e muitos outros, as feras lamberam, mas não avançaram nestes homens protegidos por Jesus. Nesse caso, sob a ordem do terrível imperador Diocleciano (último grande perseguidor), a única solução era a espada manejada pela irracional maldade humana. Foram decapitados. Isso ocorreu no ano 305.

Alguns cristãos, piedosamente, recolheram numa ampola o sangue do Bispo Januário para conservá-lo como preciosa relíquia e seu corpo acabou na Catedral de Nápoles. A partir disso, os napolitanos começaram a venerar o santo como protetor da peste e das erupções do vulcão Vesúvio.

Dentre tantos milagres alcançados pela sua intercessão, talvez o maior se deve ao seu sangue, “aquele guardado na ampola”. Acontece que o sangue é exposto na Catedral, no dia da festa de São Januário, e o extraordinário é que há séculos, o sangue, durante uma cerimônia, do estado sólido passa para o estado líquido, mudando de cor, de volume e até seu peso duplica. A multidão edificada se manifesta com gritos, enquanto a ciência, que já provou ser sangue humano, silencia quanto a uma explicação para este fato, esclarecido somente pela fé.

São Januário, rogai por nós!

https://santo.cancaonova.com/santo/sao-januario-foi-zeloso-bondoso-e-sabio/ 


https://cleofas.com.br/wp-content/uploads/2014/09/the_blood_of_st__januarius_by_aodhagain-d5038zh-1024x768.jpg


 Todos os anos, desde de 1389, durante a comemoração da festa de São Januário, acontece o milagre da liquefação do seu sangue coagulado, que se repete diante de milhares de fiéis que se reúnem todos os anos no dia 19 de setembro, em torno da Capela do Tesouro da Catedral de Nápoles, Itália. Esta relíquia está conservada em dois frascos. O milagre é atestado por mais de 5000 processos verbais. No milagre da liquefação do sangue do mártir, este perde peso e aumenta de volume.

Montesquieu, que assistiu a duas liquefações em 1728 disse: “Posso declarar que o milagre de São Januário não é fraude; os padres estão de boa fé”. Em 15 de setembro de 1902, o conteúdo das ampolas foi submetido a exame eletroscópico diante de testemunhas. O cientista Sperindeo que realizou a experiência, disse: “Vi aparecer por trás da linha D, a faixa escura característica do sangue, e entre as duas uma zona clara”. Não há dúvida de que se trata de sangue humano.

VER MAIS NO SITE:

https://cleofas.com.br/o-milagre-de-sao-januario/




Não se renovou, em Nápoles, na Itália, o milagre de São Januário. Às 19h15 (horário local) de 16 de dezembro de 2016 a ampola foi recolocada no relicário que a custodia, e a Capela do Tesouro de São Januário, na Catedral, foi fechada. No dia do chamado "milagre laico" - quando se recorda a erupção do Vesúvio, de 16 de dezembro de 1631, dia em que o santo impediu que as lavas do vulcão entrasse na cidade -, o sangue do Santo Padroeiro não se liquefez.


Antes de fechar o relicário, o Monsenhor Vincenzo De Gregorio, abade da Capela, dirigindo-se aos fiéis, disse: "não devemos pensar sobre desastres e calamidades. Nós somos homens de fé, e temos de continuar a orar ".

A falta do milagre sempre esteve ligada a momentos adversos da história da cidade: em setembro de 1939 e 1940, datas de início da Segunda Guerra Mundial e da entrada da Itália na guerra; em setembro de 1943, durante a ocupação nazista; em 1973, quando Nápoles foi atingida por uma epidemia de cólera; e, em 1980, por fim, ano em que se deu o terrível terremoto em Irpínia.

Fonte: La Stampa / Tradução: Equipe Sim, sou Católico

NOSSA SENHORA DO APOCALIPSE

 https://blog.cancaonova.com/familiasempe/files/2019/06/Imagem-Nossa-Senhora-do-Apocalipse.jpg?file=2019/06/Imagem-Nossa-Senhora-do-Apocalipse.jpg

                             http://blog.cancaonova.com/familiasempe/files/2019/06/Imagem-Nossa-Senhora-do-Apocalipse.jpg

 

                              ORAÇÃO NOSSA SENHORA DO APOCALIPSE

 

Ó Maria, vós fostes coroada por Deus como Rainha do Céu e da Terra.

Vós fostes a Mulher escolhida com o poder de derrotar as investidas do dragão, a primitiva serpente, que se levanta contra aqueles que querem viver os mandamentos e a vida de Santidade.

Com seu manto protegei-nos, com seus pés pisai a cabeça da serpente infernal e com sua luz dissipai as trevas do nosso caminho.

Amém.

 

Ave Maria...

Com seu manto protegei-nos, com seus pés pisai a cabeça da serpente infernal e com sua luz dissipai as trevas do nosso caminho.

Amém

Ave Maria...

Com seu manto protegei-nos, com seus pés pisai a cabeça da serpente infernal e com sua luz dissipai as trevas do nosso caminho.

Amém

Ave Maria...

Com seu manto protegei-nos, com seus pés pisai a cabeça da serpente infernal e com sua luz dissipai as trevas do nosso caminho.

Amém

 Gloria ao Pai...

Estivemos reunidos em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo. Amém.

 

TERÇO NOSSA SENHORA DO APOCALIPSE

 

Conheça o poderoso terço de Nossa Senhora do Apocalipse e rezemos a nossa devoção

“Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas”.Ap 12,1  

 

Rezemos o Terço

 

Agora, lábios meus, dizei e anunciai os grandes louvores da Virgem Mãe de Deus.

Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor.

Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém.

 

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Creio,

Pai Nosso,

três Ave-Marias

e o Glória ao Pai.

Nas contas do Pai-Nosso: Òh Maria, vós fostes coroada por Deus como Rainha do Céu e da Terra. Vós fostes a Mulher escolhida com o poder de derrotar as investidas do dragão, a primitiva serpente, que se levanta contra aqueles que querem viver os mandamentos e a vida de Santidade.Com seu manto protegei-nos, com seus pés pisai a cabeça da serpente infernal e com sua luz dissipai as  trevas do nosso caminho. Amém

 

 

Nas contas da Ave-Maria: Nossa Senhora do Apocalipse pisai a cabeça da serpente infernal que afeta o coração de Jesus Eucarístico!

 

 

Após cada Mistério: Glória ao Pai

 

1º mistério: Promessa de Deus que a mulher pisará a cabeça da serpente;

 

2º mistério: A Virgem Maria pisando a cabeça da serpente quando disse “Sim” ao Arcanjo Gabriel;

 

3º mistério: O cântico profético de Maria dizendo que todas as gerações lhe proclamarão Bem-Aventurada;

 

4º mistério: O silêncio de Maria guardando tudo em seu coração como sinal de derrota para o inimigo;

 

5º mistério: Maria a mulher do Apocalipse e São Miguel Arcanjo vencem a batalha contra o dragão infernal.

 

 

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filho de Eva; a vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.

 

Rogai por nós, santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Amém

 

Como prática espiritual rezamos o Santo Terço diariamente e o Terço a Nossa Senhora do Apocalipse e o Ofício da Imaculada Conceição pelo menos uma vez na semana e em nossas Evangelizações a imagem da Mãe está presente, digna de todo louvor e devoção.

FONTE:https://www.geracaodiantedosenhor.com.br/nossa_senhora_do_apocalipse.html 


https://wp.pt.aleteia.org/wp-content/uploads/sites/5/2018/08/nossa-senhora-do-apocalipse.png?w=640

Mais alta que o Cristo Redentor, essa estátua de inspiração bíblica também fica na América Latina

A gigantesca imagem de Nossa Senhora do Apocalipse, no Equador, tem esse nome porque representa Maria sobre o globo terrestre, coroada de 12 estrelas e esmagando com o pé a serpente que simboliza o demônio, conforme a imagem mencionada no Livro da Revelação.

O impactante monumento totaliza 41 metros de altura, correspondendo 30 deles à estátua e 11 à base, o que lhe vale o título de maior estátua de alumínio do mundo. Ela é mais alta, por exemplo, que o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que tem 39 metros de altura.

Inspirada na imagem da Virgem de Quito, uma obra do pintor e escultor equatoriano Bernardo de Legarda (séc. XVIII), a estátua monumental de Nossa Senhora foi inaugurada em 28 de março de 1975 na colina de El Panecillo, 3.000m acima do nível do mar, com uma Celebração Eucarística da qual participaram milhares de romeiros.

FONTE: https://pt.aleteia.org/2018/08/16/a-monumental-imagem-de-nossa-senhora-do-apocalipse/ 


Nossa Senhora do Apocalipse | Imagem: Reprodução
https://catholicus.org.br/conheca-o-poderoso-terco-de-nossa-senhora-do-apocalipse/

“Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas”.Ap 12,1

 


domingo, 20 de setembro de 2020

Nossa Senhora de La Salette

 


 

No sábado, 19 de setembro de 1846, uma “bela senhora” aparece a duas crianças, naturais de Corps, nos alpes franceses: Maximino Giraud, de onze anos, e Melânia Calvat, com quase quinze, que pastoreiam seus rebanhos numa pastagem alpina de La Salette, o monte Planeau, a 1.800 metros de altitude. No fundo de um valezinho, subitamente vêem um globo de fogo – “como se o sol tivesse caído lá”. Dentro da deslumbrante luz distinguem uma senhora, sentada, cotovelos apoiados sobre os joelhos e o rosto escondido entre as mãos.
A bela senhora levanta-se e lhes diz em francês:

Vinde, meus filhos, não tenhais medo, 

Aqui estou para vos contar uma grande novidade.

Dá alguns passos em direção a eles. Tranquilizados, Maximino e Melânia descem a ladeira: estão agora muito perto dela. A bela senhora não para de chorar. É alta, e toda de luz. Está vestida como as senhoras da região: vestido longo, um grande avental sob medida, lenço cruzado e amarrado às costas, touca de camponesa. Uma corrente grande e achatada acompanha as bordas do lenço.
Outra corrente prende, sobre o peito, um grande crucifixo. Sob os braços da cruz, à esquerda do Cristo, um martelo; à direita, uma torquês. Do crucifixo emana toda a luz de que se compõe a aparição, luz que brilha em diadema sobre a fronte da bela senhora. Rosas coroam sua cabeça, orlam seu lenço, enfeitam seu calçado.

Eis o que a bela senhora diz aos dois pastores, primeiramente em francês:

Se meu povo não quer submeter-se, sou forçada a deixar cair o braço de meu Filho.
É tão forte e tão pesado que não posso mais segurá-lo.

Há quanto tempo sofro por vós!
Se quero que meu Filho não vos abandone, sou incumbida de suplicá-lo sem cessar.
E quanto a vós, nem fazeis caso.

Por mais que rezeis, por mais que façais, jamais podereis recompensar
a aflição que sofro por vós.

Dei-vos seis dias para trabalhar.
Reservei-me o sétimo, e não me querem conceder.
É isso que torna tão pesado o braço de meu Filho!
E também os carroceiros não sabem jurar sem usar o nome de meu Filho.
São essas as duas coisas que tornam tão pesado o braço de meu Filho.

Se a colheita se estraga, é só por vossa causa.
Eu vo-lo mostrei no ano passado com as batatinhas:
Vós nem fizestes caso!
Ao contrário:
quando encontráveis batatinhas estragadas,
juráveis usando o nome de meu Filho.
Elas continuarão assim, e neste ano, para o Natal, não haverá mais.

 

A palavra “batatinhas” deixa Melânia intrigada. No dialeto que é língua corrente na região, se diz “trufas”. A pastora volta-se então para Maximino, mas a bela senhora se antecipa dizendo:

Não compreendeis, meus filhos?  Vou dizê-lo de outro modo.

E falando no dialeto de Corps, a bela senhora repete o que dizia a respeito da colheita, e prossegue:

Se tiverdes trigo, não se deve semeá-lo. Tudo que semeardes será devorado pelos insetos, e o que produzir se transformará em pó ao ser malhado.

Virá uma grande fome. Antes que a fome chegue, as crianças menores de sete anos serão acometidas de tremor e morrerão nos braços das pessoas que as carregarem. 
Os outros farão penitência pela fome.
As nozes caruncharão, as uvas apodrecerão.

Nesse ponto, a bela senhora confia um segredo a Maximino, e depois outro a Melânia. E prossegue seu discurso às crianças:

Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo, e as batatinhas serão semeadas nos roçados.
Fazeis bem vossa oração, meus filhos?

– “Não muito, Senhora!”, confessam os dois pastores.

Ah! meus filhos, é preciso fazê-la bem, à noite e de manhã, dizendo ao menos um Pai Nosso e uma Ave Maria quando não puderdes fazer melhor.
Quando puderdes fazer melhor, dizei mais.

Durante o verão, só algumas mulheres de certa idade vão à Missa. Os outros trabalham no domingo, durante todo o verão. Durante o inverno, quando não sabem o que  fazer, só vão à Missa para zombar da religião.
Durante a Quaresma vão ao açougue como cães.
Nunca vistes trigo estragado, meus filhos?

– “Não, Senhora!”, respondem eles.

a bela senhora dirige-se então a Maximino:

Mas tu, meu filho, tu deves tê-lo visto uma vez, em Coin, com teu pai.
O dono da roça disse a teu pai que fosse ver seu trigo estragado.
E então, fostes ambos até lá, apanhastes duas ou três espigas entre as mãos, e, amarrotando-as, tudo caiu em pó.
Ao voltardes, quando não estáveis mais do que a meia hora longe de Corps. teu pai te deu um pedaço de pão dizendo-te: “Toma, meu filho,
come pão ainda neste ano, pois não sei quem dele comerá no ano próximo, se o trigo continuar assim!”

– “Ah! sim, Senhora, responde Maximino, agora lembro. Há pouco não lembrava disso”.
E a bela senhora conclui, não em dialeto, mas em francês:

Pois bem, meus filhos, transmitireis isso a todo o meu povo.

Avança então, passa além do regato e, sem voltar-se insiste:

Vamos, meus filhos,
Transmiti isso a todo o meu povo.

A aparição galga uma ladeira sinuosa que sobe em direção ao Collet (pequena garganta). Lá ela se eleva. As crianças dela se aproximam, Ela olha para o céu, depois para a terra. Voltada para o sudoeste, “ela se derrete na luz”. E o clarão todo desaparece…

A 19 de setembro de 1851, depois de “exame exato e rigoroso” a respeito do evento, das testemunhas, do conteúdo da mensagem e de sua repercussão, Dom Philibert de Bruillard, Bispo de Grenoble, afirma, em pronunciamento doutrinal, que “a aparição da Virgem Santa a dois pastores, a 19 de setembro de 1846, sobre uma montanha da cadeia dos Alpes, situada na paróquia de La Salette, traz em si mesma todas as características da verdade e que os fiéis têm razão em crê-la indubitável e certa”.

(texto extraído da regra de vida dos Missionários de Nossa Senhora da Salette)

https://portalsalette.com.br/wp-content/uploads/2020/05/bkg_aparicao_p01-2020.jpg

Oração a Nossa Senhora da Salette

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, Rogai sem cessar por nós que recorremos a vós!

Oração pelas vocações

Nossa Senhora da Salette, quando os jovens te olham e te ouvem, eles dizem: “Também nós somos amados e chamados…”

As tuas lágrimas e tuas palavras sempre nos convidaram a caminhar. Por isso te pedimos que todos os teus filhos e filhas, espalhados pelo mundo inteiro, despertem para o teu apelo: “Transmitam a Boa Nova do menu filho a todo o meu povo.”

Que em resposta a este teu apelo, possamos viver engajados na Igreja e na sociedade, como cristãos leigos, e como missionários, como religiosos ou como sacerdotes. E juntos no serviço, na profecia e na caridade, possamos testemunhar a alegria do teu Filho, rezando como Ele nos ensinou:”Pai, venha a nós o teu Reino.”

AMÉM

Nossa Senhora da Salette, reconciliadora dos pecadores!
Rogai sem cessar por nós que recorremos a vós!

CONSAGRAÇÃO DAS FAMÍLIAS A NOSSA SENHORA DA SALETTE

É chegada, ó terna Mãe, Nossa Senhora da Salette, Rainha dos céus e refúgio dos pecadores, o momento venturosos de vos proclamar nossa soberana absoluta, e de vos consagrar inteiramente o nosso ser e a nossa vida, todo o que somos e temos.

Queremos que, tudo em nós, tudo o que nos rodeia vos pertença e participe dos benefícios da vossa bênção maternal.

Para que esta consagração seja eficaz, renovamos, aos vossos pés as promessas do nosso batismo, e, auxiliados pela divina graça, vos prometemos sincera submissão à vontade divina. Prometemos, sobretudo, observar os Mandamentos de Deus e da Igreja, particularmente a participação na santa missa aos domingos e o quanto nos for possível, as praticas religiosas. Prometemos finalmente, gloriosa Mãe de Deus e carinhosa Mãe dos homens, por todo o nosso coração a serviço de vosso amor, afim de que a vossa proteção se estenda também às pessoas que nos rodeiam.

Sede soberana do nosso lar que vos pertence. Queremos vos obedecer, como filhos bem submissos. Considerai-nos como filhos vossos e não nos abandoneis jamais

Amém.

Oração para pedir a Nossa Senhora de La Salette a pureza de coração

Nossa Senhora de La Salette, conservai-me com um coração de criança, puro e límpido como uma fonte de água cristalina. Concedei-me um coração sensível que não se deixa dominar pelas próprias tristezas; um coração ardente na entrega de si, capaz de compadecer-se; um coração fiel e generoso que não se esquece de nenhum bem e não guarda rancor por nenhum mal. Nossa Senhora de La Salette, formai meu coração de modo que ele seja doce e humilde; que ele ame sem impor a condição de ser retribuído; que, serenamente, saiba retirar-se de outros corações para que nele habite vosso divino Filho. Nossa Senhora de La Salette, que o meu coração seja grande e inquebrantável, não se cansando diante da indiferença. Que ele seja inquieto por Jesus e seja ferido por Seu amor, cuja chaga se feche apenas no Céu. 

Amém!

ORAÇÃO A MÃE RECONCILIADORA


Ó Maria, caminho da reconciliação, ajudai-me nesse caminhar deixando de lado tudo aquilo que me impede de viver no amor que brota do coração de Vosso Filho Jesus Cristo, o reconciliador do Pai.

Ó Senhora, causa geral da reconciliação, te rogo para que essa seja também minha causa na convivência com meus irmãos e irmãs, buscando que Deus seja tudo em todos, para que na unidade acabemos com as divisões e conflitos.

Ó Mãe, reconciliadora dos pecadores,  me refugio em teu colo porque não existe reconciliação senão a que tu geraste e te peço humildemente a graça da reconciliação para a minha vida por meio de uma mudança de atitudes seguindo os passos do Cristo Reconciliador que é o caminho, a verdade e a vida . 

Amém.

ORAÇÃO DA CRUZ SALETINA

Em teu peito, Mãe de La Salette, carregas uma cruz, com um martelo e uma torques que a adornam, conhecida como a cruz saletina. Essas ferramentas da paixão nos interrogam: qual me representa? Com uma vida de pecado, de mentiras e injustiças, crucifico o Senhor com o martelo. Quando perdoo e me comprometo com a missão da Igreja, sou como a torques que retira os cravos e liberta a Jesus Crucificado. Diante dessa cruz tão simbólica, escolho responder a reconciliação. Denuncio meu pecado pessoal e o pecado social, fonte de tanto sofrimento. Proclamo a urgência da reconciliação e estou disposto a alcança-la, junto com meus irmãos.

Amém.

LADAINHA DE NOSSA SENHORA DA SALETTE

Nossa Senhora da Salette, Virgem Mãe de Deus.

TODOS: Rogai por nós!

Nossa Senhora da Salette, Mãe de Cristo e Mãe dos homens    

TODOS: Rogai por nós!

Nossa Senhora da Salette, mensageira da Nova Aliança.                

TODOS: Rogai por nós!

 

A Aparição

Vós que apareceis como humilde serva.                                          

TODOS: Rogai por nós!

Vos que chorais sobre vossos filhos ingratos.                                  

TODOS: Rogai por nós!

Vós que nos libertais de todo medo.                                                

TODOS: Rogai por nós!

Vós que recordais a Palavra de Deus.                                                          

TODOS: Rogai por nós!

Vós que carregais as correntes de nossas injustiças.                        

TODOS: Rogai por nós!

Vós que nos despertais para as nossas responsabilidades.   

TODOS: Rogai por nós!

Vós que nos apresentais o Cristo Crucificado.                                

TODOS: Rogai por nós!

Vós que nos engajais na preparação do Reino de Deus.      

TODOS: Rogai por nós!

Vós que nos precedeis no caminho de nossas cruzes.                     

TODOS: Rogai por nós!

Vós que nos conduzis ao Cristo ressuscitado.                                 

TODOS: Rogai por nós!

 


A Mensagem

 

Nossa Senhora da Salette, filha do Povo de Deus…            

TODOS: Rogai por nós!

Mãe do único Senhor, a quem tudo foi submetido…                       

TODOS: Rogai por nós!

Virgem ao pé da Cruz do Filho Salvador…                                     

TODOS: Rogai por nós!

Mulher atenta aos que são abandonados…                                       

TODOS: Rogai por nós!

Súplica viva que não para de interceder por nós…                          

TODOS: Rogai por nós!

Amor  tão forte que jamais poderemos recompensar…                   

TODOS: Rogai por nós!

 

Após cada invocação, repetimos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

 

– Mãe, no meio de nossos trabalhos, nós nos esquecemos de santificar o dia que Deus reservou para o seu louvor…                     

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Mãe, nós desprezamos, o nome de Jesus, vosso Filho, a única pessoa que pode nos salvar…                                                    

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Mãe, nós desperdiçamos tantas energias, procurando as coisas deste mundo que passa…

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Mãe, nós deixamos as uvas apodrecer e o pão é dado aos animais, enquanto muitos irmãos nossos morrem de fome…           

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Mãe, nós não soubemos ver vosso Filho como esperança dentro de nossos desesperos…

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Mãe, convertei nossos corações para que construamos a paz, na justiça e no amor…

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Mãe, ensina-nos a pedir, todos os dias e sempre o pão da Páscoa Nova…

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

-Mãe, ensina-nos a repartir com os famintos o pão da vida que revela o amor de Deus-Pai…                                                                  

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Mãe, nós queremos comunicar ao vosso povo a alegria da Boa Nova..

Todos: Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da Vida!

– Nossa Senhora a Salette, Reconciliadora dos Pecadores…

Todos: Rogai sem cessar por nós que recorremos a vós!

 

Oremos: Senhor Jesus Cristo, na hora de vossa morte na cruz quisestes que nos tornássemos convosco, filhos da Virgem Maria: por sua fé inabalável, por sua prece incessante e sua atenção maternal, que ela nos leve a vos seguir até a glória da ressurreição, desde agora e para sempre. Amém!

ORAÇÃO VOCACIONAL

Nossa Senhora da Salette, vosso Filho morreu na cruz para reconciliar o mundo, acabar com as barreiras que nos separam e os conflitos que nos destroem.

Ó virgem Reconciliadora e mensageira da misericórdia divina, lançai um olhar compassivo sobre as Congregações nascidas de vossa aparição e encarregadas de “comunicar a todo o vosso povo” o apelo à reconciliação.

Por vossa poderosa intercessão, obtende-nos de vosso Filho, numerosas vocações sensíveis às angustias do mundo e disponíveis para servir ao seu designo de paz e reconciliação universal.   

AMÉM!

CONSAGRAÇÃO

Ó Bela Senhora, o amor de Mãe vos trouxe à montanha de La Salette onde chorastes amargamente por mim e pelo mundo.
 Vede que hoje me consagro a vós sem reserva. Desde agora, minha alegria será em saber que sou vosso filho.

Quero consolar vosso coração e acabar com vossas lágrimas.
Convosco ponho minha vida a serviço da reconciliação.
Encomendo à vossa proteção maternal todo o meu ser, toda minha esperança e alegria, todo obstáculo e dor.

Ofereço-vos toda minha vida até os fins dos tempos.
Peço-vos que guieis meus passos no caminho do evangelho. Que minha vida seja um serviço profético que  “derrube os poderosos de seus tronos e eleve os humildes”.

Assim amparado por vós, seguirei com entusiasmo e sem medo
no caminho do serviço deixado por vós e por vosso Filho. 

Amém.

TERÇO DE NOSSA SENHORA DA SALETTE

“Ó Rosário bendito de Maria, doce cadeia que nos prende a Deus, vínculo de amor que nos une aos anjos, torre de salvação contra os assaltos do inferno, porto seguro no naufrágio geral, não te deixaremos nunca mais. Serás o nosso conforto na hora da agonia”. (Beato Bártolo Longo) 

 

A oração do terço é uma das mais belas maneiras de responder a pergunta de Maria em Salette, quando questiona os videntes sobre a vida de oração. Por meio dessa pratica milenar da Igreja, podemos meditar a vida de Cristo e de Maria, para alcançar muitas graças. Apenas acrescentamos em cada mistério uma parte da mensagem de Nossa Senhora da Salette, que pode motivar nossa meditação.

——————————————————————————–

Sinal da Cruz:

Pelo Sinal da Santa Cruz + Livrai-nos Deus, nosso Senhor + dos nossos inimigos + Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. 

Oferecimento: Divino Jesus, nós vos oferecemos, este terço que vamos rezar, meditando os mistérios de nossa redenção. Concedei-nos, por intercessão da Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, as virtudes que nos são necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências desta Santa devoção.

CREIO: Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Poncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde ha. de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

Homenagem à Ssm. Trindade: Um Pai Nosso, três Ave-Marias e um Glória, a primeira Ave-maria em honra a Deus Pai que nos criou (caridade), a Segunda em honra ao Deus Filho que nos remiu (esperança) e a terceira ao Deus Espírito Santo que nos santifica (fé).

Jaculatória entre Mistérios: 
Nossa Senhora da Salette, reconciliadora dos pecadores.
Rogai sem cessar por nós que recorremos a vós.
OU
Oh! Cheia de graça, cheia de Luz!
Ave-Maria a Mãe de Jesus!

——————————————————————————–

Mistérios da alegria (gozosos) – (Segundas-feiras e Sábados) 

A característica destes Mistérios é convidar a todos a participar da alegria irradiada sobre o mundo pelos acontecimentos da Encarnação.
Nossa Senhora da Salette nos convida a superar o medo e viver com alegria a nossa vocação cristã.

——————————————————————————–

Primeiro Mistério Gozoso 

“Vinde, meus filhos, não tenhais medo, aqui estou para vos contar uma grande novidade.”

No primeiro mistério, contemplamos a anunciação do Arcanjo São Gabriel a Nossa Senhora. (Lc 1, 26-38)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E 1 GLÓRIA.

——————————————————————————–

Segundo Mistério Gozoso

“Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo.”

No segundo mistério, contemplamos a visita de Nossa Senhora a sua prima Santa Isabel . (Lc 1, 39-56)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E 1 GLÓRIA.

——————————————————————————–

Terceiro Mistério Gozoso

“Se quero que meu Filho não vos abandone, sou incumbida de suplicá-lo sem cessar, e, quanto a vós, nem fazeis caso.”

No terceiro mistério, contemplamos o nascimento de Jesus na pobre gruta de Belém. (Lc 2, 1-21)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quarto Mistério Gozoso

“Os carroceiros não sabem jurar sem usar o nome de meu Filho.”

No quarto mistério, contemplamos a Apresentação do menino Jesus no templo, e Simeão louva a Deus. (Lc 2, 22-38)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quinto Mistério Gozoso

“Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei- me o sétimo, e não mo querem conceder.”

No quinto mistério, contemplamos o encontro de Jesus no templo entre os doutores. (Lc 2, 40-50)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Mistérios da Luz (Luminosos) – (Quintas-feiras) 

Por estes Mistérios entramos em contato com Jesus em sua vida Pública, que manifesta a presença de Deus, luz para a vida do mundo.
Nossa Senhora da Salette aparece envolta em luz. Luz do Cristo Ressuscitado e nos faz reviver nossas “terras de Coin” onde se manifesta a Providência de Deus.

——————————————————————————–

Primeiro Mistério Luminoso 

 “Durante o inverno, quando não sabem o que fazer, vão à missa só para zombar da religião.” 

No primeiro mistério, contemplamos o Batismo de Jesus no Rio Jordão, por São João Batista. (Mt 3,13-17)

1 Pai Nosso, 10 Ave-marias e 1 Glória

——————————————————————————–

Segundo Mistério Luminoso

“Não Compreendeis, meus filhos! Vou dizê-lo de outro modo.”

No segundo Mistério, contemplamos a revelação de Jesus nas Bodas de Caná. (Jo 2,1-12)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E 1 GLÓRIA.

——————————————————————————–

Terceiro Mistério Luminoso

“Nunca vistes trigo estragado, meus filho.

No terceiro Mistério, contemplamos o anúncio do Reino de Deus e o convite à conversão. (Mc 1, 14-15)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E 1 GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quarto Mistério Luminoso

“Mas tu, meu filho, tu deve tê-lo visto uma vez, perto de Coin, com teu pai… Ele tomou duas ou três espigas de trigo entre as mãos, esfregou-as e tudo caiu em pó…”

No quarto Mistério contemplamos a transfiguração de Jesus no Monte Tabor. (Lc 9,28-36)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E 1 GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quinto Mistério Luminoso

“”…Lembra que teu pai te deu um pedaço de pão dizendo-te:’ Toma, meu filho, come pão este ano, pois não sei quem deles comerá no ano próximo, se o trigo continuar assim’…

No quinto Mistério contemplamos a Instituição da Eucaristia na Última Ceia. (Lc 22,14-23)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E 1 GLÓRIA.

——————————————————————————–

Mistérios da dor (Dolorosos)  – (Terças e Sextas-feiras) 

Estes Mistérios nos ajudam a contemplar o grande Amor de Deus manifestado através da paixão e morte de Jesus, a maior revelação do amor eterno, misericordioso e fiel de Deus, fonte de nossa Salvação.
Nossa Senhora da Salette aparece em lágrimas e nos convida à conversão a Deus e ao próximo.

——————————————————————————–

Primeiro Mistério Doloroso

“Há quanto tempo sofro por vós!… Se quero que meu Filho não vos abandone, sou incumbida de suplicá-lo sem cessar por vós, e vós nem fazeis caso.”

No primeiro mistério, contemplamos a Agonia de Jesus no Horto das Oliveiras. (Lc 22, 39-46)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Segundo Mistério Doloroso

“Durante o verão, só algumas mulheres mais idosas vão à missa.”

No segundo mistério, contemplamos a Flagelação de Jesus Amarrado a uma coluna. ( Mc 15, 1-15)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Terceiro Mistério Doloroso

“Os outros trabalham no domingo, durante todo o verão.”

No terceiro mistério, contemplamos a Coroação de espinhos em Nosso Senhor. (Mt 27, 27-30)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quarto Mistério Doloroso

“Durante o inverno…vão à missa só para zombar da religião.”

No quarto mistério, contemplamos a Subida dolorosa de Jesus ao Calvário. (Mc 15, 20-23; Lc 23, 26-32)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quinto Mistério Doloroso

“…É isto que torna tão pesado o braço de meu Filho.”

No quinto mistério, contemplamos a crucificação e morte de Jesus. (MT 27, 45-50; Jo 19, 18-24)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Mistérios da glória (Gloriosos) – (Quartas-feiras e domingos) 

Contemplamos nestes Mistérios a Ressurreição e a Ascensão de Jesus e a Glorificação de sua Mãe Santíssima. Por eles, o Cristão redescobre as razões da própria fé.
Maria em Salette nos lembra da importância e da qualidade de nossa oração e do nosso compromisso missionário.

——————————————————————————–

Primeiro Mistério Glorioso

“Fazeis bem vossa oração, meus filhos”

No primeiro mistério, contemplamos a Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. (Mt 28, 1-15; Jo 24, 1-18).

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Segundo Mistério Glorioso

“Ah! Meus filhos, é preciso fazê-la bem, à noite e de manhã.”

No segundo mistério, contemplamos a Ascensão admirável de Jesus Cristo ao Céu. (Mc 16,19-20; Lc 24,50-53)

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Terceiro Mistério Glorioso

“Quando puderdes rezar mais, dizei.”

No terceiro mistério, contemplamos a Vinda do Espírito Santo sobre a Virgem Santíssima e os apóstolos. (At 2, 1-13) 

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quarto Mistério Glorioso

“Por mais que rezeis, por mais que façais, jamais podereis recompensar a aflição que sofro por vós.”

No quarto mistério, contemplamos a Gloriosa Assunção de Maria ao Céu.

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

——————————————————————————–

Quinto Mistério Glorioso

“Pois bem, meus filhos, comunicareis isso a todo o meu povo.”

No quinto mistério, contemplamos a coroação de Nossa Senhora como rainha do céu e da terra.

1 PAI-NOSSO, 10 AVE-MARIAS E l GLÓRIA.

COROA DAS SETE DORES

Oferecimento da coroa

Meu Deus, vos ofereço esta coroa que vou fazer para vossa maior glória e para honrar vossa Santa Mãe, meditando suas dores.

Dignai-vos dar-me o espírito de arrependimento e de fervor dos quais necessito para ganhar as indulgencias; detesto toda negligencia e distração. Amém.

 

1º dor – A profecia de Simeão – Fruto: Darmos a Deus o nosso coração e submeter-nos à sua santa vontade.

2º dor – A fuga para o Egito – Fruto: Obedecermos prontamente à voz de Deus.

3º dor – A perda de Jesus no Templo – Fruto: Procurarmos a Jesus com uma verdadeira contrição.

4º dor – O encontro de Maria com Jesus carregando a cruz – Fruto: Suportarmos com paciência a Cruz desta vida.

5º dor – A crucificação de Jesus – Fruto: A mortificação de nossos sentidos.

6º dor – A deposição de Jesus da Cruz – Fruto: Alcançarmos, por uma sincera penitência, o perdão dos nossos pecados.

7º dor – O enterro de Jesus – Fruto: Pedirmos a graça da boa morte.

 

Oração a Nossa Senhora de La Salette


Mãe de amor, não posso meditar sobre as vossas dores sem pensar nas lágrimas que derramastes sobre a Montanha de La Salette. Fazei que, sensível às vossas queixas e dócil aos vossos avisos, possa por minha penitência, enxugar as vossas lágrimas e consolar o vosso aflito coração. Amém.

 

Extraído do compêndio de orações dos Missionários de N. Sra. de La Salette

NOVENA DE NOSSA SENHORA DA SALETTE

1º DIA (2 Cor 5, 17-6, 2; Sl 81; Lc 12, 1-9)

PALAVRA DE MARIA: “Se meu povo não quer se submeter, sou forçada a deixar cair o braço de meu Filho. É tão forte e tão pesado que não posso mais sustê-lo”.

MEDITAÇÃO: Grave advertência! A Virgem Maria chora sobre “seu povo”. Com ternura e firmeza, lembra-nos o essencial: só podemos ser salvos por Jesus, seu Filho,”a Quem Deus tudo submeteu” (1 Cor 15,26). Com a força de seu amor, Deus quer nos salvar: “Manifestando a força de seu braço, dispersa os homens de coração orgulhoso e exalta os humildes”. Cabe a nós escolher! Se recusarmos seguir seu Filho, MARIA nada poderá fazer por nós, a não ser chorar para nos convencer de nosso pecado.

OREMOS: Quando estamos desamparados, ensinai-nos, ó Mãe de Cristo, a olhar para vosso Filho. Queremos lhe submeter todos os nossos pensamentos e palavras, nossas ações e afeições. Que se manifeste em nós a força de seu amor. Fazei nosso coração semelhante ao de vosso Filho. E que Nele, vossos filhos, infiéis e dispersos, se tornem verdadeiramente “vosso povo”. Amém.

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS, Ó NOSSA SENHORA DA SALETTE…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

2 º DIA (At 1,12-14; Sl 40; Jo 19,25-27)

PALAVRA DE MARIA: “Há quanto tempo sofro por vós! Se quero que meu Filho não vos abandone, sou incumbida de suplicá-lo sem cessar e, quanto a vós, nem fazeis caso”.

MEDITAÇÃO: As lágrimas e a Mensagem de Maria, em LA SALETTE, nos recordam duas realidades: ontem a Mãe das Dores, de pé, junto à Cruz de Jesus, recebia a missão de fazer de nós pessoas de fé: “Eis teu filho”; hoje, “o amor materno de Maria a torna atenta aos irmãos de seu Filho que ainda peregrinam rodeados de perigos e dificuldades” (LUMEN GENTIUM, 62). O próprio Jesus nos leva a contemplar Maria e a imitar sua fé inabalável, sua incessante oração e ativa caridade: “Eis tua Mãe”.

OREMOS: Lembrai-vos Mãe das Dores, de vossos sofrimentos por nós no Calvário, unida à Paixão de vosso Filho Jesus. Não cesseis de interceder por nós, junto a vosso Filho: que Ele não nos abandone em nosso pecado e indiferença, que rompa as correntes de nossas injustiças, fortaleça nossos corações e nos ensine a reconhecer seu Rosto sofredor em cada um de nossos irmãos doentes, marginalizados ou oprimidos. Amém.

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

3º DIA (Hb 4, 9; Sl 46; Mt 12, 1-8.9-15)

PALAVRA DE MARIA: “Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei-me o sétimo, e não querem me concedê-lo”.

MEDITAÇÃO: Deixemo-nos questionar: sim, o sétimo dia a Deus pertence. Ele o quis para nos libertar das contrariedades do trabalho, do círculo vicioso da produção e do consumismo, para nos fazer tomar consciência de que somos pessoas livres, dotadas de uma liberdade que é dom de Deus. Ele reservou esse dia para que nos lembremos de que somos “filhos seus em Cristo”, conduzidos por seu Espírito (Rm 8, 16). Esse dia, que restitui nossa liberdade e dignidade, nos congrega também como irmãos, irmãos a se reconciliar! Que fazemos de nosso domingo?

OREMOS: Virgem Fiel, que quereis nos restituir nossa dignidade de pessoas livres e de filhos de Deus, ensinai-nos também os caminhos da reconciliação com nossos irmãos. Que brilhe sobre nós o Dia do Senhor, que ele dê sentido a nosso trabalho e a nossa solidariedade, a fim de que, em Jesus Cristo, rendamos graças a Deus que quer a salvação de todos. Amém.

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

4º DIA (1 Tm 1,18-2,6; Sl 113; Mc 9, 2-10)

PALAVRA DE MARIA: “E também os carroceiros não sabem jurar sem abusar do Nome de meu Filho”.

MEDITAÇÃO: “Jurar como um carroceiro” é descarregar sobre Deus a responsabilidade de nossas desgraças, grandes ou pequenas. Ora, o Nome Jesus significa “Deus salva”. Que contradição! É o Nome do Filho de Deus, o Irmão Universal que passou por nossa vida e pela morte de cruz, conservando sua confiança no Pai, respeitando a liberdade de cada um de nós, até dos próprios inimigos, sendo sempre nosso Irmão! Batizados em nome de Jesus Cristo, somos nós verdadeiramente discípulos seus?

OREMOS: Mãe de Cristo ensinai-nos a depositar nossa confiança no Nome de Jesus, “o único nome pelo qual podemos ser salvos” (At 4, 12). Invocai sobre nós o Nome de vosso Filho. Que a santidade de nossa vida e o amor testemunhado a todos os nossos irmãos manifestem ao mundo a ternura de Deus, revelada em Jesus, o Cristo, Nosso Senhor. Amém.

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

5º DIA (Tg 5, 1-8; Sl 51;Lc 12, 34-37)

PALAVRA DE MARIA: “Se a colheita se estraga é só por vossa causa. Eu vos mostrei no ano passado com as batatinhas: vós nem fizestes caso! Ao contrário, quando encontráveis batatinhas estragadas, praguejáveis… Os outros farão penitência pela fome”.

MEDITAÇÃO: Nossa Mãe não desvia nossa atenção, mas nos aponta os males desse mundo … e a nossa indiferença também! Hoje, dois terços da humanidade morrem ou sofrem de fome, os direitos humanos são violados, a injustiça está à nossa porta. E nós nem fazemos caso! Não é pelo que possuímos que seremos salvos, mas pela Palavra de Cristo: “Tive fome e me destes de comer…, era peregrino, doente, prisioneiro… e vós me visitastes (Mt 25, 31s).

OREMOS: Ó Virgem da SALETE, abri nosso olhar para a infelicidade de nossos irmãos. Abri nossos corações a fim de que, trabalhando nesse mundo que passa, se apeguem àquilo que não passa. Abri nossas mãos para partilhar com os mais pobres. Que através de nós, vosso Filho continue a alimentar e curar, a amar, perdoar e  construir um mundo conforme o coração do Pai. Amém.

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

6º DIA (At 2,36-42; Sl 15; Mt 9, 1-8)

PALAVRA DE MARIA:  “Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo…”

MEDITAÇÃO: “Todo homem acorre a Vós, por causa de seus pecados. Oprime-nos o peso de nossas faltas. Vós nos perdoais” (Sl 64, 3- 4). Ao oprimido pelo pecado Jesus diz: “Levanta-te, toma teu leito e vai para casa” (Mc 2, 11). Reconhecemos Nele o Deus que perdoa, que nos levanta e nos põe a andar. Caminhemos no seguimento do Cristo. “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. Caminho a seguir. Verdade a descobrir. Vida a ser partilhada. A Vida que pode fazer germinar o deserto de nossos corações e de nosso mundo, em colheitas superabundantes…, se nos deixarmos converter!

OREMOS: Que vossa incessante oração, ó Virgem Reconciliadora, nos obtenha, de vosso Filho, o perdão de nossos pecados. Que vossas lágrimas de Mãe transformem em coração de carne nosso coração de pedra. Que vossa inabalável fidelidade sustente a nossa fé vacilante, e nos faça constantemente voltar àquele que é nosso único Salvador, vosso Filho Senhor. Amém.

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

7º DIA (Cl 3,12-17; S1 127; Lc 11, 1-1.3)

PALAVRA DE MARIA: “Fazeis bem vossa oração, meus filhos?… É preciso fazê-la de noite e de manhã… Só vão à Missa para zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães”.

MEDITAÇÃO: A Virgem Maria nos questiona sobre a qualidade dos gestos de fé que nos ligam a Deus, e que são fonte de nossa conversão. A cada dia, a oração da manhã e da noite, diálogo livre e constante com Deus! “Pai, não o que quero, mas o que Tu queres!” A cada semana, a assembleia eucarística dos cristãos: – memória da Morte de Cristo que suscita nosso amor, presença do Ressuscitado que reaviva nossa fé, espera de sua vinda que nutre nossa esperança! A cada ano, a Quaresma de penitência, de oração e de partilha, a Via Sacra onde Cristo nos ensina a dar a Deus nossa vida, no serviço a nossos irmãos.

OREMOS: Serva do Senhor, ensinai-nos a fazer de nossa vida uma oferenda agradável a Deus. Que nossa vida seja uma oração e que nossa oração seja fonte de vida. Mantende-nos junto a Vós no coração da Igreja, dispostos a partilhar das lutas e sofrimentos dos homens de nosso tempo, para que surja um mundo novo. Amém.      

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

8º DIA (Rm 12, 4-18, Sl 103,13-18; Mc 6, 34-44)

PALAVRA DE MARIA:  “…teu pai te deu um pedaço de pão, dizendo-te: – “Toma, meu filho, come pão neste ano ainda, pois não sei quem comerá pão no ano próximo se o trigo continuar assim”.

MEDITAÇÃO: O temor de um mal iminente, a despreocupação de uma criança, o cuidado de um pai, o pão partilhado: coisas da vida, presentes na memória e no coração de Maria. E por que não confiarmos Nela? “Ora, se vós que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem?” (Mt 7,11).  Esse pão partilhado nos relembra todas as fomes dos homens, e também Aquele que é o Pão da Vida partido para saciar todas as nossas fomes.

OREMOS: Ó Mãe, atendei a todos os abandonados. Despertai-nos para a ternura. Renovai nossa confiança no Pai. Fazei-nos partilhar de seus cuidados em salvar seus filhos de todas as fomes do corpo, do coração e do espírito. Dai-nos fome do Pão da Vida, Jesus, vosso Filho, nosso Senhor. Amém.

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

9º DIA (At 1, 6-12; Sl 146; Jo 17, 6-21)

PALAVRA DE MARIA: “Pois bem meus filhos, comunicareis isso a todo o meu povo!”

MEDITAÇÃO: Depois de nos relembrar que vivemos diante de Deus, um Deus que ama e salva, que nos conhece mais do que nós a nós mesmos, Maria nos relembra também qual é a nossa missão: levar ao mundo a Boa Nova de Jesus Cristo. Impregnados de seu Espírito, consagrados na verdade e no amor, devemos participar, com todos os homens de boa vontade, das buscas e lutas para, com Deus, construir um mundo mais humano e um homem à imagem de Cristo. A Virgem Maria maternalmente nos acompanha e nos encoraja: “Vamos, meus filhos, comunicai isso a todo meu povo!”

OREMOS: Virgem da SALETTE, olhai para vosso povo tão frequentemente infiel. Não permitais que se percam as sementes do bem que germinam no coração e na mente dos homens e povos. Que o Espírito Santo cure, eleve e complete em nós, nossos esforços vacilantes para a liberdade, a justiça e a unidade. Mãe da Igreja, atraí-nos para vosso Filho Ressuscitado, fazei-nos viver de seu Espírito para a glória do Pai e a felicidade de todos. Desde agora e para sempre. Amém.                                                           

PAI NOSSO, AVE MARIA, LEMBRAI-VOS…

LEMBRAI-VOS, Ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembrai-vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por vossos filhos, podeis agora abandoná-los.
Reconfortados por vossa ternura, ó Mãe, ei-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para vosso, Filho.

Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos.

AMÉM.

 

Fonte:https://portalsalette.com.br/novena/