sábado, 11 de maio de 2013

MÃES- CARTÕES COM ORAÇÕES E MENSAGENS
































Ser Mãe!

Ser mãe é receber de Deus presentes chamados filhos(filhas) que a partir da data do recebimento, jamais deixarão de fazer aprte de nossas vidas. É ser feliz desde a primeira palavra balbuciada, desde a descoberta do primeiro dentinho, do primeiro passo dado até as grandes conquistas da juventude e da vida adulta.
É chorar de emoção com aquele cartãozinho escrito com dificuldade nos primeiros anos da escola, com aquelas apresentações inocentes, ou então com as dificuldades de quem está deixando de ser "casulo" para tornar-se "borboleta".
Mas também é sofrer diante de um ser que hora é totalmente dependente seu e hora parece nunca ter nascido de você.
Um feliz e abençoado dia das mães a todas as mulheres que aceitaram de Deus esta missão maravilhosa: participar da vida, padecendo no paraíso.
(Trechos do artigo de Nivaldete Gabriel Matos--Maringá-Pr/ Jornal Santo Antônio)





CORAÇÃO DE MÃE

Por: William Vicente Borges

Coração de Mãe é assim: Grandão!
Cabe todos que a ele se achegar.
É um mar que não se enche,
está sempre pronto a amparar.

Coração de Mãe é assim: Dedicação!
Nunca cansa de abraçar.
è um céu cheio de estrelas,
nasceu para nos iluminar.

Coração de Mãe é assim: Paixão!
Consome-se em amar.
É um rio cheio de vida
que nunca pensa em desanimar.

Coração de Mãe é assim: Perdão!
Pelos filhos morre, se precisar.
É uma fonte inesgotável de afeto,
que nunca deixa de jorrar.



 

 
Mãe

És a força infinda

A palavra mais linda

Que Deus pôs no mundo

Mãe

És princípio sem fim

Serás sempre pra mim

Sublime majestade


Mãe

És o cimo da esperança

A mais bela aliança

O amor mais profundo

Mãe

Teu amor verdadeiro

De todos o primeiro

É pureza e verdade


(Refrão)

Mãe

Mil e uma canções já ouvi

Com palavras que falam de ti

Mas por mais que elas falem

E por mais que reclamem

Não dizem quem és

Coração amigo leal

Mãe querida universal

Que para além da vida

És sempre mãe querida

E eu sempre a teus pés


Mãe

Sou um ser do teu ser

Fruto do teu viver

Vida da tua vida

Mãe

És a luz no caminho

E o teu coro carinho

É o sempre de outrora


Mãe

Conselheira, soberana

Quantas vozes te chamam

Aurora Sagrada

Mãe

Doce nome bendito

Virgem nome infinito

Que tem Nossa Senhora

(Refrão x2)
(Jorge Ferreira) 


 


                                                                    



Ser mãe é reinar em amor, ser amor.
Ela tem a capacidade de ouvir o silêncio.

Encontrar a palavra certa nos momentos incertos.
Nos fortalecer quando tudo ao nosso redor parece ruir.
Sabedoria  para nos proteger e amparar.
 Sua existência é em si um ato de amor.
Gerar, cuidar, nutrir.
 Amar, amar, amar... Amar com um amor incondicional que nada espera em troca.
Afeto desmedido e incontido, Mãe é um ser infinito. 
Padre Marcelo Rossi




Querida mamãe...
Palavra de luz De um filho para mãe
Mãe,quando questionar sobre a vida...

Querida mamãe,
Quando se questionar sobre o sentido
da vida e do amor
Saiba que estou com você,
Feche os olhos e sinta meu beijo
Na brisa leve que toca o seu rosto.
Quando começar a duvidar que me verá de novo
Aquiete sua mente e me ouça.
Eu sou o murmúrio que vem do céu
Falando de seu amor.
Quando perder sua identidade
Quando se perguntar quem é e para onde vai,
Abra seu coração e me verá.
Eu sou o piscar das estrelas sorrindo para você,
Iluminando o caminho para a sua jornada.
Quando acordar a cada manhã
Tendo esquecido os seus sonhos
Mas se sentindo contente e serena
Saiba que estou com você
Enchendo suas noites com meus pensamentos.
Saiba que reunirá a seu filho
Quando chegar o momento de ir para casa, no céu.
O amor servirá de ponte enquanto estiver na Terra.
Quando se demorarem os vestígios da dor
E tudo lhe parecer tão estranho
Pense em mim e
Saiba que estou com você,
Tocando-a através das lágrimas partilhadas como
Uma amiga querida Diminuindo a sua dor.
Quando a aurora iluminar o céu
Na glória deslumbrante, acorde seu espírito
Pense em nosso tempo, tão breve, mas tão brilhante,
Quando você tinha a certeza de nós, juntos
Quando tinha certeza de seu destino
Saiba que DEUS criou aquele momento no tempo,
Só para nós.
Querida mamãe, estou sempre com você... 
 
 

MÃE


Toda vez que sopra o vento.
Lembro do teu nome.
Olho para o horizonte,
Vejo seu rosto lá longe.

O sol bate mais forte.
Faz meu olho enxergar.
Seus lindos olhos...
No fundo do mar.

O vento sopra forte,
Faz meu ouvido escutar.
As letras do seu nome..
No estouro das ondas do mar.
Escurece...
Quem aparece é a lua.
Trazendo consigo a lembrança,
De um abraço, com ternura.
De repente chove...
Vejo gotas delicadas.
É deste tempo que você gosta...
É assim que lembro de suas risadas.

Há..
Doce mãe amiga.
A saudade é como uma cantiga.
Que lembramos e sentimos,
Depois da partida.

Quando o sol entrar pela janela do meu quarto.
Os raios iluminarem meu ser...
Sempre verei você ao meu lado,
Vindo me proteger.
Half Moon
 Às Mães que perderam seus Filhos.

Vocês, que hoje estão,
Pensativas!
Naqueles que foram gerados ou não!
Mas, de certa forma foram mães!
Gerando ou criando de pequenos,
Inocentes, que aos poucos cresceram,
Com carinho e com Amor,
Por uma Dádiva Divina!
Que “Deus” as confiou.
Tenham certeza que eles,
Esteja, a onde for!
Estão pensando em Vocês,
Alguns, até bem perto as vendo.
Não chorem!
Neste momento.
Um arrepio terá!
É a certeza de que eles,
Mesmo tendo partido,
Seja de que forma for,
Cumpriram a parte deles,
Nesta vida consagrada,
Pela Divindade Suprema.
Por motivos que não sabemos,
Passaram breve, deixando,
Esta imensa saudade!
Transforme este sentimento,
Em sentimento de Amor.
Pense neles com carinho,
Hoje não são mais seus filhos,
São Filhos Do Deus que os criou!
Da mesma forma que nós,
Partiremos sem saber,
A hora ou o momento,
Iremos todos nos ver,
Nos braços do “Nosso Senhor”.
Augusto Rezende


















 
O coração das madrinhas é como de nossas mães: é um abismo no fundo do qual se encontra sempre um perdão. 
Padre Marcelo Rossi





PROFISSÃO: MÃE
Uma mulher chamada Anne foi renovar a sua carteira de motorista.
Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão.
Ela hesitou, sem saber bem como se classificar.
"O que eu pergunto é se tem um trabalho", insistiu o funcionário.
"Claro que tenho um trabalho", exclamou Anne.
"Sou mãe."
"Nós não consideramos 'mãe' um trabalho.
'Dona de casa' dá para isso", disse o funcionário friamente.
Não voltei a lembrar-me desta história até o dia em que me encontrei em situação idêntica.
A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura,eficiente, dona de um título sonante, do gênero 'oficial inquiridor'.

"Qual é a sua ocupação?" perguntou.
Não sei o que me fez dizer isto; as palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora:
"Sou Pesquisadora Associada no Campo do Desenvolvimento Infantil e das Relações Humanas."
A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar, e olhou-me como quem diz que não ouviu bem. Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.

Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial.
"Posso perguntar", disse-me ela com novo interesse, "o que faz exatamente nesse campo?"
Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me a responder:
"Tenho um programa permanente de pesquisa (qualquer mãe o tem), em laboratório e no terreno (normalmente eu teria dito dentro e fora de casa).

Trabalho para os meus Mestres (toda a família), e já passei quatro provas(todas meninas).
Claro que o trabalho é um dos mais exigentes da área das humanidades (alguma mulher discorda???) e freqüentemente trabalho 14 horas por dia (para não dizer 24...)."

Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de preencher o formulário, se levantou, e pessoalmente me abriu a porta.

Quando cheguei a casa, com o troféu da minha nova carreira erguido, fui cumprimentada pelas minhas assistentes de laboratório - de 13, 7 e 3 anos.

Do andar de cima, pude ouvir a minha nova modelo experimental (uma bebê de seis meses)
do programa de desenvolvimento infantil, testando uma nova tonalidade da voz.
Senti-me triunfante!
Tinha conseguido derrotar a burocracia!
E fiquei no registro do departamento oficial como alguém mais diferenciado e indispensável à humanidade do que "uma simples mãe"!

Maternidade... Que carreira gloriosa!
Especialmente quando se tem um título na porta.
Assim deviam fazer as avós: "Associada Sênior de Pesquisa no Terreno para o desenvolvimento Infantil e de Relações Humanas".

As bisavós: "Executiva-associada Sênior de Pesquisa". Eu acho!!!
E também acho que para as tias podia ser: "Assistentes associadas de Pesquisa".
Manda isto a todas as mães, avós, bisavós e tias que conheças!


4 comentários: