quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS



Espiritualidade do Coração de Jesus
como caminho de santidade
                                Rafael Gonçalves da Costa, SCJ
      
Quando se fala do Coração de Cristo, convém sempre distinguir três níveis, nos quais é possível colocar e orientar a reflexão: devoção – culto – espiritualidade.

Devoção é aquele conjunto de práticas religiosas, através das quais se manifesta a piedade do povo cristão. Tem como centro a pessoa de Cristo, no sinal e símbolo do Coração, a quem se deve o único culto de adoração, com o qual a Igreja honra a segunda pessoa da Santíssima Trindade: o Filho, Jesus Cristo.

Culto é aquele mundo de piedade que está inserido no vasto contexto da liturgia da Igreja, apoiado em sérias bases teológicas. Os fiéis são convidados a amar, a reparar e honrar o Coração de Jesus que derramou o próprio sangue para nos salvar. O culto ao Sagrado Coração de Jesus deve nos levar à prática do amor a Deus e aos irmãos.

Espiritualidade é um modo característico de olhar o Coração de Cristo e buscar inspiração para a vida. É a forma de entender e viver as suas insondáveis riquezas. Neste sentido, torna-se inspiração profunda que investe toda a vida, até se tornar um estilo de olhar para Cristo e de fazer próprio o seu mistério.
         Nem sempre se distinguem os três níveis e por isso é fácil passar de um para o outro, quase sem se aperceber. No entanto, é conveniente estabelecer as distinções. Algumas das dificuldades que se encontraram no caminho, relativas ao Coração de Jesus, estão relacionadas com esta falta de devidas distinções.
         As devoções são boas e até necessárias, para que o mistério cristão atinja a vida de todos os dias. Exigem cuidado, para não reduzirmos tudo a puro devocionalismo, a práticas sem chama interior e sem alma, às vezes nocivas, na medida em que induzem a esquecer ou a descuidar perspectivas indispensáveis. Um aspecto focalizado hoje é a atualidade da espiritualidade do Coração de Jesus na Igreja, como caminho eminente de santidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário