terça-feira, 3 de janeiro de 2012

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO



Ato de Adoração e Reparação.

1. Eu vos adoro com profundo respeito, meu Jesus, no Santíssimo Sacramento; reconheço-vos por verdadeiro Deus e homem; e tenho a intenção de suprir com este ato de adoração, a frieza de tantos cristãos ao passarem diante de vossas igrejas e, às vezes, mesmo diante de vosso sagrado tabernáculo, em que vos dignais estar a toda hora, desejando, com impaciência amorosa comunicar-vos com vossos fiéis – nem ao menos vós saúdam! E com sua indiferença se mostram como os hebreus no deserto, nauseados deste maná celeste! Eu vos ofereço o preciosíssimo Sangue que derramastes da chaga de vosso pé esquerdo, em reparação de tão insuportável tibieza; e, encerrando-me espiritualmente nesta Sagrada Chaga, peito mil e mil vezes:

Graças e louvores sejam dados a todo o momento!
Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

2. Eu vos adoro com profundo respeito, meu Jesus. Reconheço-vos presente no Santíssimo Sacramento, e tenho a intenção de repara a ingratidão de tantos cristãos que vendo-vos sair a visitar os pobres enfermos, para ser o seu conforto e consolação na grande viagem para a eternidade, vos deixam passar sem acompanhar-vos e apenas se dignam a fazer um ato de externa adoração. Eu vos ofereço, em reparação de tamanha frieza, o preciosíssimo Sangue que derramastes da chaga de vosso pé direito, e, encerrando-me espiritualmente nesta Sagrada Chaga, repito mil e mil vezes:

Graças e louvores sejam dados a todo o momento!
Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

3. Eu vos adoro com profundo respeito, meu Jesus, verdadeiro Pão da vida eterna; e com  este ato de adoração tenho a intenção de compensar as muitas feridas que vosso Coração sofre, todos os dias pela profanação das igrejas, onde vos dignais estar debaixo das espécies sacramentais, para ser adorado e amado por vossos fiéis. Eu vos ofereço, em reparação de tantas irreverências, o preciosíssimo Sangue que derramastes da chaga de vossa mão esquerda, e, encerrando-me espiritualmente nesta Sagrada Chaga, repito mil e mil vezes:

Graças e louvores sejam dados a todo o momento!
Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

4. Eu vos adoro com profundo respeito, meu Jesus, Pão da vivo descido dos céus; e tenho a intenção de reparar com este ato de adoração, tantas e tão repetidas irreverências que cada dia cometem vossos fiéis ao assistirem a Santa Missa, na qual por excesso de amor, renovais, de modo incruento, o mesmo Sacrifício que consumastes no calvário, para a nossa salvação. Eu vos ofereço, em reparação de tanta ingratidão, o preciosíssimo Sangue que derramastes da chaga de vossa mão direita, e, encerrando-me espiritualmente nesta Sagrada Chaga, reúno minha vós às vozes dos Anjos que, em adoração, vos rodeiam, dizendo, juntamente com eles:

Graças e louvores sejam dados a todo o momento!
Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

5. Eu vos adoro com profundo respeito, meu Jesus, verdadeira vítima de expiação por nossos pecados; e vos ofereço este ato de adoração em compensação dos sacrilégios e ultrajes que recebeis de tantos cristãos, que se atrevem até ir receber-vos na Santa Comunhão tendo a sua alma em pecado mortal!Eu vos ofereço, em reparação de tão abomináveis sacrilégios, as últimas gotas de vosso preciosíssimo Sangue que derramastes da chaga do lado, e, encerrando-me nesta Sagrada Chaga, eu vos adoro, bendigo e amo, repetindo, em  união com todas as almas devotas do santíssimo sacramento:

Graças e louvores sejam dados a todo o momento!
Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.
Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória ao Pai.

AÇÃO DE GRAÇAS APÓS A COMUNHÃO.

Alma de Cristo, santificai-me.
Corpo de Cristo, salvai-me.
Sangue de Cristo, inebriai-me.
Água do lado de Cristo, lavai-me
Paixão de Cristo, confortai-me.
Oh! bom Jesus, ouvi-me.
Dentro dos vossas chagas, escondei-me
Não permitais, que eu me separe de vós.
Do espírito maligno, defendei-me.
No hora da minha morte, chamai-me.
E mandai-me ir, para Vós.
Para que com os vossos santos, vos louve.
Por todos os séculos dos séculos. Amém.

Adoração ao Santíssimo Sacramento

Composta por São Tomás de Aquino, a pedido do Papa Urbano IV. 1263

Eu vos adoro devotamente, oh! Divindade escondida, que verdadeiramente Se oculta sob estas aparências, a Vós, meu coração submete-se todo inteiro, porque, vos contemplando, tudo desfalece.
A vista, o tato, o gosto falham com relação a Vós mas, somente em vos ouvir em tudo creio. Creio em tudo aquilo que disse o Filho de Deus, nada mais verdadeiro que esta Palavra de Verdade.
Na Cruz, estava oculta somente a vossa Divindade, mas aqui, oculta-se também a vossa Humanidade.
Eu, contudo, crendo e professando ambas, peço aquilo que pediu o ladrão arrependido.
Não vejo, como Tomé, as vossas chagas, entretanto, vos confesso meu Senhor e meu Deus.
Faça que eu sempre creia mais em Vós, em vós esperar e vos amar.
Oh! memorial da morte do Senhor, Pão vivo que dá vida aos homens, faça que minha alma viva de Vós, e que à ela seja sempre doce este saber.
Senhor Jesus, bondoso pelicano, lava-me, eu que sou imundo, em teu sangue, pois que uma única gota faz salvar todo o mundo e apagar todo pecado.
Oh! Jesus, que velado agora vejo, peço que se realize aquilo que tanto desejo: Que eu veja claramente vossa face revelada; que eu seja feliz contemplando a vossa glória. Amém. 

A Hora Santa.

Divino Salvador das almas: cobertos de confusão nossos rostos nos ajoelhamos em vossa presença soberana, dirigindo um olhar ao solitário Tabernáculo, onde permaneces cativo de amor, nossos corações se comovem ao contemplar a solidão e esquecimento em que os tem vossos criaturas.

Haveis derramado em balde vosso Sangue bendito? Será inútil tanto amor? Mas já que nos tem permitido nesta noite unir nossas reparações as vossas, e acompanhar-vos em vosso Sacramento, onde Vós, que sois o Sol do mundo, irradias silenciosamente sobre nós a todas as horas a luz da verdade, o calor do amor divino, a beleza do sobrenatural e a fecundidade generosa de todo bem; já que vos tem dignado escolher-nos dentre todos os homens para gozar de vossa companhia e amizade, permite-nos pelos que não vos bendizem ou blasfemam de Vós, Oh! pacientíssimo Senhor Jesus, adorar-Vos-ei por todos aqueles que vos tem esquecido, e implorarei para eles à infinita misericórdia de vosso Coração, indulgência para seus esquecimentos e para seus crimes.

"O que não tinha a ver com o pecado, por nós pagou o pecado, para que nós, por seu intermédio, obtivéssemos a reabilitação de Deus". 2Co 5,21

Oh! Jesus! Por nossos pecados, os de nossos pais, irmãos e amigos, e pelos do mundo inteiro:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelas infidelidades e sacrilégios, pelos ódios e rancores:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelas blasfêmias; pela profanação dos dias santos:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelas impurezas e escândalos:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelos furtos e injustiças, pelas debilidades e respeitos humanos:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelas desobediências a Santa Igreja:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelos crimes dos esposos, as negligências dos pais e as faltas dos filhos:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelos atentados contra o Romano Pontífice:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelas perseguições levantadas contra os bispos, sacerdotes, religiosos e sagradas virgens:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelos insultos a vossas imagens, profanação dos templos, abuso dos Sacramentos e ultrajes ao Augusto Tabernáculo:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelos crimes da imprensa ímpia e blasfema, e pelas horrendas maquinações das seitas tenebrosas:
Perdão, Senhor, perdão.
Pelos justos que vacilam, pelos pecadores que resistem a graça, e por todos os que sofrem: Piedade, Senhor, piedade!

Perdão, Senhor, e piedade pelo mais necessitado de vossa graça; que a luz de vossos divinos olhos não se aparte jamais de nós; perdão pelos nossos inconstantes corações; dai-nos a sentir algo do calor divino de vosso peito, e que nossas almas se derretam de amor e arrependimento. Amém

Oração Reparadora ensinada em Fátima.

1Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam.


2 – Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da Terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores.


Terço do Santíssimo Sacramento

Rezar diante do Santíssimo Sacramento ou de uma imagem do Sagrado Coração de Jesus

Contas grandes:
Anuncia-se o Mistério.

Reza-se nas dez contas pequenas:
Bendito e louvado seja o Santíssimo Sacramento da Eucaristia, o fruto do ventre sagrado da Virgem puríssima.

Segue-se a Jaculatória e a Oração.

Primeiro Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo desceu do seio de Seu eterno Pai para vir ao mundo e livrar-nos com Sua morte santíssima da escravidão do pecado, e abrir-nos as portas do céu.

Jaculatória:
Oh! Jesus, Deus de bondade, da paz e Autor da vida, enchei nossos corações de divino amor!

Oração:
Santíssimo Jesus, pela infinita caridade com que quisestes sofrer a fraqueza humana para o nosso bem e nossa felicidade, nós Vos pedimos o perdão de nossas culpas e um amor para Convosco que abrase nosso coração de tal sorte que só procuremos a Vossa honra e a Vossa glória.

Segundo Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo nasceu no presépio de Belém, desprezado, pobre e desconhecido para nos merecer o céu e ensinar-nos a desprezar as riquezas da terra e procurar só as do céu.

Jaculatória:
Oh! Jesus Divino, nossa vida, nosso amor, enchei o nosso espírito de um verdadeiro fervor.

Oração:
Oh! Bondade infinita do meu Jesus, de infinita caridade e sabedoria, com que quisestes nascer sobre a terra, experimentando logo as tiranias do cego mundo para assim ensinardes aos Vossos escolhidos e lhes conseguirdes a felicidade eterna, nós Vos pedimos que purifiqueis nossos corações do vil interesse por honras e riquezas caducas e os orneis dos puros sentimentos de que é dotado o Vosso, para que assim, desprezando tudo o que é terreno, só a Vós louvemos e amemos. Amém.

Terceiro Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo na noite da Ceia instituiu este Sacramento de amor, repartindo entre seus discípulos, com Suas próprias mãos, o Seu Santíssimo Corpo, para os confortar e encher de amor e santidade.

Jaculatória:
Bom Jesus, nós Vos louvamos no sacramento do Amor; sede sempre para nós um compassivo Senhor!

Oração:
Santíssimo Jesus e Bom Pastor de nossas almas, pela infinita caridade com que Vos quisestes deixar sacramentado para nosso socorro, amparo e consolação, nós vos pedimos que não consintais que nossos corações tenham amor e interesse mais do que a Vossa honra e a Vossa glória. Amém.

Quarto Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo, justamente no dia em que instituiu o sacramento augusto de Seu Santíssimo Corpo, foi ofendido pelo pérfido Judas, que não temeu recebê-lo indignamente.

Jaculatória:
Bom Jesus, sejais Bendito, pois sois nossa Redenção; sois toda a nossa ventura, nosso amparo e nossa consolação.

Oração:
Santíssimo Jesus, Mestre de paciência e bondade, pela mansidão e pelo sofrimento consentistes que Vosso indigno discípulo Vos recebesse sacrilegamente.
Pedimos que não permitais que nós, pecadores, sem a cândida estola da graça Vos recebamos, mas antes, enchei-nos de uma grande pureza e perfeita caridade, para termos o prazer de muitas vezes comungar e louvar-Vos. Amém.

Quinto Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo, depois de Sua Ressurreição, apareceu a Seus discípulos confirmando-os na fé e nas verdades do Reino eterno, prometendo-lhes mandar sobre eles o Divino Espírito Santo, para os encher de todas as virtudes.

Jaculatória:
Coração misericordioso de Jesus, tende misericórdia de nós!






 Oração:

Oh! Bom Jesus, pelo inefável mistério da vinda do Espírito Santo sobre Vossos apóstolos e discípulos, nós Vos pedimos que sejam cheias as nossas almas de Vossas santíssimas luzes, para acertarmos o caminho reto de Vos servir e amar, a fim de termos a felicidade de sempre Vos louvar sobre a terra, e reinar Convosco no céu, por todos os séculos. Amém. 

Orações fonte:
http://www.derradeirasgracas.com

"Em Tua Presença" Pe Fábio de Melo em Adoração ao Santíssimo



Nenhum comentário:

Postar um comentário