quinta-feira, 15 de novembro de 2012

BRASIL- HOMENAGEM









"Viva a República!"
Foi assim que, Marechal Deodoro da Fonseca,
No dia 15 de novembro de 1889 proclamou
A República no Brasil.
O país então passou da monarquia do
Império do Brasil para o Regime Republicano.
A proclamação da Republica foi no Rio de
Janeiro, no Campo de Santana, Centro da Cidade,
Perto da moradia do Marechal Deodoro da Fonseca.
Até hoje a data é comemorada em todo o país
Com muito orgulho!
Era o Brasil caminhando para uma verdadeira nação.
Nação Unida! Nação que passou a lutar pelos
Seus direitos. Que colocou a pátria no coração para
Que as melhorias fossem realizadas em todo o nosso
País. Honrando assim o nosso Hino e a nossa Bandeira!
Assim uma série de reformas econômicas, políticas e
Sociais foram acontecendo no país que precisava
Ser uma nação independente de Portugal.
Precisava caminhar com suas próprias
Ideias, errando e acertando, como faz até hoje.
Hoje somos uma verdadeira nação de
brasileiros unidos. Todos pelo bem uns dos outros. Afinal,
Pertencemos ao mesmo país e temos sempre que lutar
Por um lugar cada vez melhor. Mais justo. Mais verdadeiro. De
Igualdade social!
Devemos deixar uma bela herança sempre para nossos filhos e netos!
Até hoje nosso país vive no regime republicano!!

Antonio Marcos Pires
Conheça o Hino da Proclamação da República. A letra é de Medeiros e Albuquerque. A música é de Leopoldo Augusto Miguez...







Seja um pálio de luz desdobrado,
Sob a larga amplidão destes céus.
Este canto rebel, que o passado
Vem remir dos mais torpes labéus!
Seja um hino de glória que fale
De esperanças de um novo porvir!
Com visões de triunfos embale
Quem por ele lutando surgir!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós,
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz

Nós nem cremos que escravos outrora
Tenha havido em tão nobre País...
Hoje o rubro lampejo da aurora
Acha irmãos, não tiranos hostis.
Somos todos iguais! Ao futuro
Saberemos, unidos, levar
Nosso augusto estandarte que, puro,
Brilha, ovante, da Pátria no altar !

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós,
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz

Se é mister que de peitos valentes
Haja sangue em nosso pendão,
Sangue vivo do herói Tiradentes
Batizou neste audaz pavilhão!
Mensageiro de paz, paz queremos,
É de amor nossa força e poder,
Mas da guerra, nos transes supremos
Heis de ver-nos lutar e vencer!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós,
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz

Do Ipiranga é preciso que o brado
Seja um grito soberbo de fé!
O Brasil já surgiu libertado,
Sobre as púrpuras régias de pé.
Eia, pois, brasileiros avante!
Verdes louros colhamos louçãos!
Seja o nosso País triunfante,
Livre terra de livres irmãos!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!



Nenhum comentário:

Postar um comentário